Maria Poesia

Sonhos, Poesia e Psicologia

Textos


“Gostaria muito de saber sobre sintonia mental, ando confusa, penso em uma pessoa, ele aparece, às vezes sei exatamente o que ele vai dizer, e não é que ele diz mesmo tudo o que eu pensei antes?
Tudo o que eu escrevo é igual o discurso dele.Quando sonho com ele,acordo alegre,feliz e serena. No sonho ele fala comigo e me abraça, mas não me lembro o que ele me diz em sonho.
Somos apenas conhecidos, mas já aconteceu inúmeras coincidências até agora.Por favor Teresa, me dê uma explicação.”

 
Este foi um  email que recebi, e por conta dele, e por tantos outros que recebo a respeito do mesmo questionamento, é que editei este artigo.
 
O que seria esta “Sintonia Mental”?
Para estas inúmeras coincidências nós Junguianos atribuímos um nome:
Sincronicidade.
 
Antes, porém, quero lembrar de Isaac Newton.
Por acaso foi ele quem inventou a Lei da Gravidade?
Não, ela existe!
A observação foi dele, mas a realidade já existia, só que de forma não definida científicamente
.

Então, cada vez que  encontramos um sentido em alguma coisa, a vida conspira a seu favor.
Isso é real.
Porque?
Porque nossa atenção se foca neste sentido, que naquele momento de nossa vida é importante.
Esta constatação é tão real que Albert Einstein calculou que, se os espaços entre os átomos em todos os seres humanos da terra fossem eliminados, deixando apenas matéria concentrada, sobraria alguma coisa aproximadamente do tamanho de uma bola de baseball (embora muito mais pesada).

Então se você leitor for guiado apenas pela razão, não continue a ler meu texto, pois apesar dele não fazer em nenhum momento inferência a superstições, há nele aspectos numinosos, que só podem ser compreendidos à luz das nossas emoções e sentimentos, quando então minhas palavras estarão focadas lá naquele espaço entre os átomos do cálculo de Einstein.
E lá não é certamente a lógica que orienta nosso entendimento.
Lá, nem eu,nem você,nem ninguém ousa afirmar exatamente, e com absoluta certeza o que se condensa dentro dele.
Extrai-se sim esta bola de baseball , e joga-se com ela o jogo das possibilidades no cotidiano de nossa existência, pra que na ludicidade possamos "brincar"com a magia da vida.
Mas há os que preferem ficar apenas assistindo aos jogos.
A cada um o direito e o respeito de suas próprias convicções e certezas.

 
Um exemplo?
Se você escreve a um amigo e ele responde, confirma-se o princípio de causa e efeito, segundo o qual um fenômeno se dá em decorrência de outro.
Mas,
se você pensa numa pessoa e recebe uma carta dela, ou um telefonema , e isso desperta algo importante dentro de voce, (Observa-se até o coração acelerado, suores etc...), trata-se de uma sincronicidade, pois os fatos mantêm uma ligação significativa e não causal.

A pergunta então é....
O que esta pessoa vai acrescentar na minha vida?
No que minha vida vai ganhar mais brilho neste  meu relacionamento com ela?
O que ela vai me trazer de sentido neste momento da minha vida?

Sincronicidade é um despertamento.
Despertar significa acordar, provocar, dar origem a....
 
Muitas sincronicidades ocorrem no nosso dia a dia,  sem que a gente se dê conta.
É um livro que está fora de edição, encontrado em um sebo, justamente o que faltava para a conclusão de um trabalho.
Conhecer uma pessoa que vai indicar uma diferente perspectiva na vida pessoal, ou profissional.
Uma estranha, mas encantadora circunstância ao conhecer um grande amor, ou uma paixão que pode ser avassaladora, e trazer toneladas de criatividade e bem estar a uma vida rotineira e/ou cansativa e sem viço.

Quem nunca ficou surpreso com estas coincidências por muitos consideradas momentos mágicos?

Sincrônico é algo de dentro que se coloca no mundo e o mundo corresponde.

“O prazer é  percebermos que uma coisa que estamos querendo, coincide com os acontecimentos de fora.''
 
Muitas pessoas tem suas vidas transformadas depois de percorrer o caminho de Santiago , por exemplo.
Como se explica?
Aquele local atrai as pessoas que estão buscando desenvolver sua espiritualidade.
Então se transforma num grande imã, e se tornou um símbolo já de autoconhecimento pelas características de uma caminhada introspectiva, e voltada pra dentro de si mesmo.
Ocorrências sincrônicas não são isoladas, mas vêm no fim de pequenos acontecimentos sincrônicos.
Lá naquele caminho certamente vão ocorrer muitos eventos sincrônicos, pois a atenção estará lá....no caminhar...
 
A sincronicidade pode acontecer com qualquer pessoa, mas é preciso estar em contato consigo mesmo para percebê-la.

Às vezes, ocorre um fato externo e o significado subjetivo interior, ocorre em seguida.
Podemos pensar que  situações sincrônicas são recados do céu, como um toque divino que garante que não estamos sozinhos na Terra.
  
E são nossos relacionamentos interpessoais, sejam eles familiares, de amizade ou amorosos  que nos fornecem o manancial de conteúdos fantásticos de aprendizagem pessoal.
Isto quando nós conhecemos a nossa intenção no emaranhado dos labirintos do nosso eu, no encaixe com o outro.
E o que é importante, mantendo a nossa integridade enquanto elemento humano mesmo circulando por mentes tão diversas.
E quando a sincronicidade nos presenteia com companheiros nesta viagem, o caminho se torna mais leve....e muito mais prazeroso.

Mas porque ocorre esta sintonia mental amorosa?
Vejamos :
Perceba esta escada:

  
Ela é linear, um degrau, depois o outro.
Nosso pensamento é de que nossa vida também é assim...
Mas não é.

Agora veja esta outra escada.


Assim é a vida.
Espiralada.
Jung diz que :
- "
O que não enfrentamos em nós mesmos encontraremos como destino".
Estamos sempre voltando pra completar o que deixamos pra trás.
Não adianta fugir.
(No hinduísmo é a roda de Sansara)

Acontece que algumas pessoas desenvolvem e condensam em si mesmas o poder de, sem se aperceberem, e por alguma razão, a faculdade de pular algumas escadas(espirais) à frente, e é como se vivessem pra si já um pedacinho do futuro, e neste futuro visualizassem fatos, atitudes, que o outro irá tomar....(isto é a sintonia mental)

Estas pessoas tem uma sensibilidade maior em encontrar este sentido nos acontecimentos cotidianos, e quando ela encontra alguém em seu caminho que lhe é destinado, acontecem estas sintonias.
 
Sincronicidade é a percepção do tempo real, ou ainda, é a entrada da consciência no inconsciente coletivo.
É quando nos damos conta de que estamos em uma orquestra , e que somos parte dela.
Sentimos o instrumento que somos na sinfonia.
É como se dois ou mais acordes fossem tocados ao mesmo tempo e nós temos a percepção disso.
A música inteira, talvez jamais escutaremos.
Mas podemos ter vislumbres da sua harmonia e melodia.

 
Pensemos então na sincronicidade como uma dança harmônica com uma sinfonia que rege, e envolve tudo e todas as coisas, pessoas, seres vivos e não-vivos.
 
A atenção é a atitude de presença vigilante aos sinais, às manifestações, o que enriquece nosso campo de consciência, e nos ajuda a evitar atitudes prematuras ou incorretas na nossa vida.

As sincronicidades são os sinais que nos orientam na nossa jornada de vida.

Viver em sincronicidade é viver em harmonia com as poderosas forças do inconsciente, é percorrer o caminho do meio.(do equilíbrio)
É a atenção em nós que exercita o nosso poder intuitivo, que é a nossa capacidade de perceber e sentir o que é certo para nós.
É a voz do coração.
É a sensação de que tal caminho é melhor que o outro em determinada situação.
 
A jangada da vida de cada um flutua ao sabor das marés no oceano do seu destino, que já está em nós, (como está na semente de um carvalho a árvore que ela irá ser), mas se içarmos alguma vela, mesmo que meio desajeitados, ou se simplesmente remarmos (com as mãos, que seja), já estaremos ajudando o despertar do que já somos.
 

Jung percebeu que os motivos oníricos (sonhos) tendem a coincidir relativamente com situações reais, com um significado semelhante ou mesmo com situações reais idênticas.
O universo psíquico não existe sozinho.
A nossa vida é sincrônica em relação a tudo.
É o óbvio, o que falta é a questão da consciência.

O que dá o brilho é quando a gente percebe isso, participa do evento e aí vêm o gozo, como diria Lacan.
 
É a  força do inconsciente(do que não conhecemos de nós) que nos impulsiona e que nos conecta com a vida.
 
Um anjo soa as cordas da lira, que faz parar o tempo linear; o tempo divino marca o encontro e cria a epifania .
A coincidência divina que uniu o tempo e o espaço está aqui para nos abençoar com uma dádiva.
Vamos recebê-la e vivê-la!

 
 
Teresa 17.07.2009
 
Como leitura complementar sugiro ler:


Dejà –vú ou sensação de já ter vivido uma situação – o que significa?

(Para abrir o link clicar com o mouse em cima do título)

e Intuição e sexto sentido.

e assistir o filme desta resenha

As Pontes de Madison - filme sobre sincronicidade


Este artigo tem fundamento na psicologia analítica Junguiana, de Carl Gustav Jung, psiquiatra Suíço e discípulo de Freud.

(O estudo e experimentos sobre sincronicidade, Jung elaborou em parceria com o físico quântico, ganhador do prêmio Nobel de Física Wolfgang Pauli)


Maria Poesia
Enviado por Maria Poesia em 17/07/2009
Alterado em 22/07/2012
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Sonhos, Poesia e Psicologia